/* */

Calvície na adolescência: isso realmente é possível?

A adolescência é a fase das descobertas e das mudanças, principalmente as do nosso corpo.

Todo mundo passa por ela e algumas até gostam do que viveram ao longo da puberdade.

No entanto, há também quem não goste nem de recordar os anos de adolescente seja por:

Traumas; desilusões amorosas ou de amizades; problemas de inclusão ou pela estética.

Tanto é que, na adolescência, as loucas mudanças nos fios de cabelo são as mais emblemáticas.

Mas há também quem não goste de recordar da puberdade por conta da queda de cabelo.

Será, então, que o papo de calvície na adolescência é, de fato, possível e verdadeiro?

Essa é uma pergunta frequente e, por isso, virou pauta do nosso artigo de hoje!

Calvície na adolescência é possível?

Afim de entender e responder o questionamento anterior, precisamos explicar o que, de fato, é calvície e o que causa.

Esse problema caracteriza-se, de forma principal, por queda de cabelo.

No entanto, essa queda de cabelo tem causa especifica: a alopecia androgenética é um problema genético e, até, hormonal.

Assim, é uma condição mais comum em homens adultos.

Embora mais frequente em indivíduos do gênero masculino na faixa dos 50 anos, a calvície também afeta mulheres e adolescentes.

Isso resulta em calvície feminina e calvície precoce. Tanto é que, de fato, a calvície precoce na adolescência é uma realidade de muitas pessoas.

Nessa época, o estimulo hormonal aparece e, ao longo de cada ciclo, deixe os fios mais finos.

Quando o cabelo torna-se mais fino, o couro cabeludo tende a ficar mais aberto. Diante disso, os fios ficam mais propícios à sofrerem com a queda.

Acontece que, embora aconteça calvície na adolescência, esse problema costuma ficar evidente na fase madura, entre 40 e 50 anos.

Mas, há exceções, pois existe pessoas que sofrem com a queda de cabelo antes de completar 30.

Quais são as causas da calvície na adolescência?

A queda de cabelo por conta da calvície acontece por conta da conversão da testosterona em di-hidrotestosterona.

Tal conversão é realizada devido à presença da enzima 5-alfa-redutase.

Não é à toa que muitas formas de interromper a queda de cabelo da alopecia androgenética é inibindo o DHT.

Mas, na adolescência, as principais causas podem relacionar a outros fatores:

  • Má alimentação
  • Carência de vitaminas
  • Uso de medicamentos (como anticoncepcional ou de tratamento para acne)
  • Doenças
  • Penteados apertados
  • Estresse e ansiedade
  • Ingestão de anabolizantes
  • Procedimentos químicos nos fios (tintura, escova progressiva ou permanente e luzes)

Também há possibilidade da queda de cabelo acontecer durante a gravidez na adolescência ou no pós parto.

Em algumas situações, esse problema costuma ser temporário e se resolver organicamente.

Isso significa que não precisa de tratamento. No entanto, em outros contextos, o uso de medicamentos para tratar a alopecia é essencial.

Isso porque, infelizmente, não há cura para tal.

Como evitar a calvície na adolescência?

A calvície na adolescência masculina é inevitável já que é hormonal, genético e, por isso, tem relação com a hereditariedade.

Mas há cuidados para evitar a queda dos fios por outros fatores:

  • Verifique se há histórico de calvície na família
  • Mantenha uma alimentação rica em alimentos saudáveis
  • Tenha bons hábitos de vida

Além desses, há um cuidado que é essencial para evitar problemas sérios de queda dos fios: ficar atento aos sinais e procurar um médico.

Quanto mais cedo ir ao médico, mais chance de tratar.

O que fazer para acabar com a calvície na adolescência?

Precisamos reiterar que não há forma de acabar totalmente com a calvície na adolescência, pois tal problema não tem cura.

No entanto, há maneiras de tratar e melhorar sua autoestima. Uma das formas de tratamento é o uso do Minoxidil masculino.

Minoxidil masculino

O uso do Minoxidil masculino é polêmico no quesito tratamento da calvície na adolescência.

A bula do medicamento diz que não é tão indicado para quem ainda está na fase da puberdade.

No entanto, existem medicamentos que prescrevem essa substância.

Acontece que, nesse caso, pode provocar alguns efeitos colaterais mais agressivos ou até irreversíveis nos pacientes.

Afim de evitar essas reações, o médico pode prescrever o uso do Minoxidil para mulheres que é mais fraco.

Isso porque a substância para elas costuma ter concentração de apenas 2%. Além disso, o profissional pode passar o uso do Minoxidil em espuma.

Essa versão de Minoxidil masculino tem menos chances de apresentar efeitos colaterais por não ter álcool na formula.

Onde comprar Minoxidil masculino?

Na hora de comprar o seu Minoxidil masculino, recorra a uma loja de qualidade e que tenha produtos originais.

Dessa maneira, você evita problemas sérios para sua saúde e para seu bolso.

Se você não sabe onde adquirir a sua substância, indicamos a loja Bar Men’s.

Por ser virtual, ela te atende de qualquer lugar do país e oferece frete grátis. Também te dá descontos e suporte.

 

E aí, gostou do nosso artigo?

Você sofre ou sofreu com calvície na adolescência?

Se sim, o que faz/fez para tratar esse problema?

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.