/* */

Cura para eflúvio telógeno crônico!

A calvície é um problema que assola homens e mulheres.

Segundo a Sociedade Brasileira do Cabelo (SBC), a alopecia androgenética atinge cerca de 42 milhões de brasileiros.

Apesar de ser um quadro médico bem popular, a queda de cabelo também pode ser proveniente de outros tipos de condição. Um deles é o eflúvio telógeno crônico.

Você já ouviu falar nele? Não?

O principal motivo para você ler este artigo é poder aprender tudo – e mais um pouco! – sobre essa condição clínica.

Assim, você pode procurar ajuda caso identifique que está nessa situação. Então, vamos lá?

Alopecia frontal fibrosante: o que é? Como tratar?

Tudo que você precisa saber sobre eflúvio telógeno crônico

Eflúvio telógeno: o que é?

Não é incomum notarmos que o nosso cabelo cai diariamente. Na realidade, é até saudável que 50 a 100 fios caiam todos os dias já que, assim, fios novos poderão nascer de forma sadia.

Entretanto, é importante ficar atento à quantidade, pois o excesso pode ser sinal de problema.

Esse problema pode ser o que chamam de eflúvio telógeno, que é uma condição que caracteriza-se pelo aumento da queda diária dos fios de cabelo.

A percepção do caimento acontece principalmente durante à lavagem dos fios ou ao olhar para escova na hora de penteá-los.

Sabendo disso, agora, você já reparou que o seu cabelo cai de forma excessiva? Se sim, você já notou se esse é um problema constante ou cíclico?

É interessante notar isso e conversar com o médico para, assim, ele diagnosticar corretamente já que existem dois tipos de eflúvio telógeno.

Eflúvio telógeno crônico vs. eflúvio telógeno agudo

Embora o eflúvio telógeno se caracterize pela queda capilar em demasia, esse problema aparece após o indivíduo notar algum gatilho que, por sua vez, pode ser a realização de dietas restritivas, medicamentos, infecções e outros que contribuem para o enfraquecimento e queda dos fios.

Sendo assim, existem dois tipos de eflúvio telógeno, como citamos anteriormente: o tipo agudo e o tipo crônico.

O primeiro deles, o eflúvio telógeno agudo, costuma ser um problema que resolve-se em até seis meses e nem sempre são tratáveis já que a recuperação pode ser natural.

O eflúvio telógeno crônico, por sua vez, é uma condição que caracteriza-se pela queda de cabelo por mais de seis meses.

No entanto, esses seis meses não são diretos já que existem períodos de melhora e piora que podem causar danos na haste do cabelo e pontas mais finas e fracas.

Diante dessas considerações, então, podemos afirmar que o que diferencia um tipo de eflúvio telógeno do outro é a duração da doença.

Saber disso, inclusive, é uma tática para o médico especialista em cabelo poder dar o diagnóstico correto ao paciente.

Eflúvio telógeno crônico deixa careca?

O eflúvio telógeno não é aquele quadro clínico que apresenta muitos sinais físicos visto que os principais sintomas do eflúvio telógeno crônico correspondem a queda dos fios de cabelo em excesso.

Dessa maneira, ao invés de cair 50-100 fios, nota-se 200-300 deles caindo.

Essa quantidade, obviamente, não é padrão já que depende principalmente do paciente e do histórico dele.

No entanto, independentemente de quantos fios caem de fato, essa situação é difícil de lidar já que mexe – e muito! – com a autoestima e autoconfiança do indivíduo.

Tais problemas acabam causando as mesmas sensações em quem sofre com a calvície.

Entretanto, esses dois quadros clínicos são bem diferentes visto que, no eflúvio telógeno, os fios de cabelo não sofrem a miniaturização ou perda dos folículos e, com isso, não sofre afinamento.

Diante disso, então, não podemos afirmar que o eflúvio telógeno crônico deixa careca, pois os fios que caem grossos, nascem grossos da mesma forma.

Embora ainda continue sendo difícil de conviver com essa questão, saiba que há formas de resolve-la da melhor maneira possível.

Como tratar eflúvio telógeno crônico?

Reparou que os fios de seu cabelo caem – e muito! – durante a lavagem no banho ou ao pentear por mais de seis meses?

Então, você se identificou com uma pessoa que pode – ou não – ter eflúvio telógeno crônico. Para melhorar essa situação, indicamos a procura por um médico.

O médico, nesses casos, é o profissional mais indicado para te diagnosticar e, posteriormente, te prescrever o tratamento adequado.

Isso porque se automedicar é um perigo ainda mais se o medicamento for a Finasterida já que ela não é eficiente para eflúvio telógeno crônico.

Essa não recomendação da Finasterida para pacientes com eflúvio telógeno crônico acontece porque este remédio atua como um inibidor da enzima 5-alfa-redutase que, por sua vez, bloqueia alterações hormonais, a principal causa da alopecia androgenética (calvície).

Sendo assim, não mostra bons resultados em relação ao eflúvio crônico porque este problema é proveniente de outros fatores, como já explicamos.

Embora tenha períodos de melhora, acelerar o crescimento dos fios de cabelo é ótimo. Para isso, Minoxidil é uma opção e tanto.

Minoxidil para eflúvio telógeno crônico

Você já ouviu falar em Minoxidil? Provavelmente sim, né?

Ele é indicado para o tratamento da alopecia androgenética (calvície hereditária) em homens e mulheres adultos.

Mas, para além desse fim, o Minoxidil também é uma maneira prática de preencher falhas em barbas e sobrancelhas bem como tratar eflúvio telógeno crônico de homens e mulheres.

Isso acontece porque tal solução atua como estimulante e, por isso, acelera o crescimento dos fios.

Embora seja bem tolerado pelas pessoas e proporcione muitos benefícios, o Minoxidil também pode gerar efeitos colaterais já que conta com álcool na composição química.

Assim, caso tenha alergia ou hipersensibilidade ao propilenoglicol, avise ao seu médico para substituir a solução.

A substituição pode acontecer pelo Minoxidil em espuma. Este é um tipo de estimulante que não conta com álcool na fórmula e, por isso, costuma provocar menos reações adversas

Além disso, o Minoxidil para eflúvio telógeno crônico em versão espuma ainda é mais fácil de aplicar.

Uma dúvida comum que muitas pessoas têm em relação ao Minoxidil é se ele faz o cabelo cair.

O Minoxidil age nos folículos capilares como um estimulante.

Em alguns casos, a queda capilar pode aumentar um pouco até que o organismo se acostume com a substância.

Mas não precisa se preocupar! Essa queda não costuma passar dos primeiros meses de tratamento e faz parte.

Onde comprar Minoxidil para eflúvio telógeno crônico?

Embora seja fácil encontrar o Minoxidil para eflúvio telógeno crônico, pode ser bem difícil achar um estabelecimento de qualidade e que venda produtos originais.

Sendo assim, vamos indicar a loja online Bar Men’s para você adquirir essa cura para eflúvio telógeno crônico.

Além de ter produtos oficiais, a Bar Men’s conta com um bom atendimento, suporte incrível, frete grátis e facilidade no pagamento.

Isso porque você pode escolher a melhor forma de pagar: seja em PIX, boleto ou em cartão de crédito que, por sua vez, pode parcelar em até 12x.

Você sofre com o eflúvio telógeno crônico?

Se sim, o que faz para melhorar a queda de cabelo?

10 dicas para crescer cabelo e acabar com a calvície!

Fontes: [1] [2]

 

 

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.